Olá

Nunca altere o estado dos objetos passados por parâmetro de um método, utilize uma variável temporária quando alterar o valor de algum atributo do objeto.

Essa prática é para evitar erros diante de uma confusão causada pelo tipo de passagem de valores que o Java adota. Java sempre faz a passagem por valor.

Abaixo um exemplo de erro que levamos a cometer quando alteremos o estado de um objeto.

Nós temos um objeto do tipo ItemPedido que possui os atributos quantidade e preço. Passamos esse objeto para o método totalizarPedido(), que para seu calculo interno subtrai um caso o parâmetro promoLeveUmGratis for true.

if(promoLeveUmGratis){
item.setQuantidade(item.getQuantidade().subtract(BigDecimal.ONE));
}

Observe que estamos atribuindo o resultado da subtração no mesmo objeto que recebemos por parâmetro para o cálculo na linha abaixo.

return item.getQuantidade().multiply(item.getPreco());

Em seguida os métodos calcularFrete() e darBaixaNoEstoque() são invocados.

ex.totalizarPedido(ip, true);
ex.calcularFrete(ip);
ex.darBaixaNoEstoque(ip);

Coloquei alguns sysout´s para ilustrar o problema.

Quantidade de itens no pedido:   10

Quantidade de itens no frete:    9

Quantidade de itens a dar baixa: 9

Note que para os dois métodos seguintes a quantidade que chegou foi alterada, não era essa a intenção. Isso traria sérios problemas para nós.

Downloads: [download id=”30″] [download id=”31″]

Até mais,

Share

Olá

Acrescentando e removendo parâmetros, todo desenvolvedor já precisou algum dia fazer essa alteração no código-fonte, esse é o tipo de refatoração mais comum na nossa vida.

Pode parecer simples quando o projeto é pequeno e pouco reaproveitado, mas precisamos ter muito cuidado ao fazer isso em grandes projetos cujo método é altamente reusado para não correr o risco de tomar um NoSuchMethodException em produção.

O procedimento é parecido para os dois tipos de refatoração.

1.       Crie um novo método com o novo parâmetro (ou sem o parâmetro se estiver removendo). Geralmente é um Ctrl+C e Ctrl+V do método existente apenas alterando a lista de parâmetros.

2.       Agora você deve copiar o corpo do método existente para o método novo.

3.       No método que já existia efetue a chamada do método novo. No caso de acréscimo de parâmetro você terá que passar um valor padrão para o parâmetro novo, eu geralmente uso null.

4.       Altere os demais códigos para que chame o método novo. Tente procurar pelo máximo de referencias.

5.       Execute o aplicativo e teste.

6.       Você pode apagar o método antigo, mas se isso não for possível por que o método faz parte de uma facade (interface) mantenha-o e coloque um @deprecated no javadoc dele.

Se precisar alterar o método com mais de um parâmetro, o ideal é fazer tudo de uma vez só para evitar retrabalho depois.

Muitos não têm o costume de retirar parâmetros, mesmo que não sejam mais usados. Eles mantêm o parâmetro boiando (inclusive eu 😀 ) com a premissa de que não vai dar problema no comportamento do método, nisso temos razão, mas com certeza dará problema no seu entendimento ou no do pobre coitado alguns dias depois quando for dar manutenção.

Até mais,

Share

Olá,

A dica de hoje é mover números mágicos do código para constantes com nomes sugestivos para facilitar a leitura por quem for dar manutenção futuramente.
No exemplo abaixo, o valor utilizado para converter km/h em m/s e vice-versa é 3.6, ao invés de repetir esse número várias vezes, colocamos em uma constante e usamos ela em todos os lugares que precisamos.

public double converterKMH2MS(double velocidade){
	return velocidade / 3.6;
}
public double converterMS2KMS(double velocidade){
	return velocidade * 3.6;
}

O código melhorado ficaria assim:

//
public static final double FATOR_CONVERSAO_KMH_MS = 3.6;
public double converterKMH2MS(double velocidade){
	return velocidade / FATOR_CONVERSAO_KMH_MS;
}
public double converterMS2KMS(double velocidade){
	return velocidade * FATOR_CONVERSAO_KMH_MS;
}

Dependendo da quantidade de constantes que você tem no seu sistema é bom agrupá-las em uma interface.

Até mais,
Roberto

Share

Bom dia,

Ter um blog não é nada fácil, este aqui por exemplo está abandonado já faz quase um mês. A maior dificuldade é encontrar assuntos pra postar. Por isso tive uma idéia, postar uma série de dicas de boas práticas de codificação.
A idéia é mostrar com dicas simples como melhorar o código, evitando erros e melhorando a codificação.

Nesta primeira dica, mostrarei como evitar um NullPointerException toda vez em que fazemos uma comparação com objetos com uma constante. Muita gente já conhece essa técnica, principalmente os mais experientes, mas nunca é demais lembrar.

A dica é: Sempre coloque a constante à esquerda (ou o objeto que você terá certeza que não estará nulo) da condição.

Veja o exemplo abaixo:

public boolean validar(String result) {
	if ("OK".equals(result)) {
		return true;
	} else {
		return false;
	}
}

O código acima compara o parâmetro result com a constante OK que está a esquerda da condição.
Se result for nulo o método retornará false.

Já dei manutenção em código que estava assim:

public boolean validar(String result) {
	if (result == null) {
	        result = "";
        }
	if ("OK".equals(result)) {
		return true;
	} else {
		return false;
	}
}

Percebam que colocaram um if desnecessário só para atribuir uma string vazia ao parâmetro, afim de evitar o NullPointerException no próximo if. Além de ser feio fazer atribuições aos parâmetros, aumenta a complexidade de uma futura manutenção.

Por hoje é só.

Até mais,
Roberto

Share

Olá!

Quem precisou fazer contas com java.util.Date ou java.util.Calendar saber o trabalho que dá e como a API nativa do Java (até o Java 6 pelo menos) não ajuda muito a fazer coisas simples como adicionar horas na data atual. A API Joda Time veio para simplificar o trabalho com datas no Java, tanto é que muitas idéias dessa API tem grande chance de estarem no Java 7 através da JSR-310.

O que eu mais gostei do Joda Time são os método toString() que aceitam como parâmetro o padrão de formatação (não preciso criar mais SimpleDateFormat para formatar os benditos java.util.Date!!! parecido com o do C#),  inicialização do objeto com String e o uso de interfaces fluentes.

Abaixo exemplos de uso.

  • Inicialização do objeto com String
DateTime date = new DateTime("2010-2-21T20:19:45.000-03:00");
System.out.println(date.toString("dd/MM/yyyy HH:mm:ss"));
  • Soma de dias escolhendo o ano
LocalDate localDate = new LocalDate();
LocalDate moreDays = localDate.withYear(2008).plusDays(8);
System.out.println(moreDays.toString("dd/MM/yyyy"));
// 29/02/2008
  • Dia da semana por extenso
DateTime dateTime = new DateTime();
String dayOfMonth = dateTime.dayOfWeek().getAsText();
System.out.println(dayOfMonth);
// Domingo
  • Quantidade de dias entre um dia e outro
DateTime inicio = new DateTime(2010, 2, 21, 0, 0, 0, 0);
DateTime fim = new DateTime(2010, 2, 22, 13, 30, 0, 0);
System.out.println(Days.daysBetween(inicio, fim).getDays());
// 1
System.out.println(Hours.hoursBetween(inicio, fim).getHours());
// 37
System.out.println(Minutes.minutesBetween(inicio, fim).getMinutes());
// 2250
  • Diferença de horas entre fusos horários.
DateTime agora = new DateTime();
DateTime saoPaulo =
agora.withZoneRetainFields(DateTimeZone.forID("America/Sao_Paulo"));
DateTime rioBranco =
agora.withZoneRetainFields(DateTimeZone.forID("America/Rio_Branco"));
DateTime japao =
agora.withZoneRetainFields(DateTimeZone.forID("Asia/Tokyo"));
DateTime londres =
agora.withZoneRetainFields(DateTimeZone.forID("Europe/London"));
System.out.println(Hours.hoursBetween(japao, saoPaulo).getHours());
System.out.println(Hours.hoursBetween(londres, saoPaulo).getHours());
System.out.println(Hours.hoursBetween(rioBranco, saoPaulo).getHours());
// Diferença de horas entre Japão e São Paulo: 12
// Diferença de horas entre Londre e São Paulo: 3
// Diferença de horas entre Rio Branco/AC e São Paulo: -1

Até mais,
Roberto

Share