Olá!

A Oracle realmente me surpreendeu com o JDeveloper 11G, os novos componentes de tela baseados em AJAX são espetaculares e a criação de aplicações CRUD baseadas em tabelas com formulários master/detail para web ficou muito fácil e rápido.
Estou testando a versão Preview 4, ainda não é a versão final mas está usável.

Além de poder desenvolver código Java – EJB3, JPA, Swing, Webservices, Servlets, o JDeveloper oferece ferramentas para projetar diagramas UML e MER, escrever scripts SQL e migrar aplicativos feitos em Oracle Forms para ADF com FORMS2ADF. Eu não era muito fã do JDeveloper por ser uma IDE proprietária e na primeira vez que eu usei ele não achei muito legal.
Mas nem tudo são flores, o JDeveloper come muita memória em média de 500MB em um micro core 2 duo 1,67 MHz com 2Gb de ram a performance é satisfatório e temos colocar mais uns 200MB para o servidor OC4J. Alias o OC4J é outra coisa que a Oracle precisa melhorar, quem sabe com a aquisição da BEA ele não embutem um Weblogic no JDeveloper daqui um tempo.
Outra desvantagem, é que para usar confortavelmente é recomendado usar um monitor grande de 19″ no mínimo por que tem muitas janelinhas ao redor da janela principal, se você tiver um monitor pequeno vai ser um abre-e-fecha constante.

Figura 1 – Visão geral do ambiente de desenvolvimento do JDeveloper 11G.

Figura 2 – Tela do JDeveloper 11G.

O desenvolvimento usando o ADF 11G simplificou muito o desenvolvimento de aplicações comerciais. O ADF 11G faz muito uso de AJAX como vocês podem ver nos screen shots abaixos.

Figura 3 – Mensagem de erro do validador do ADF.

Figura 4 – Exemplo de um LOV – List of Values, essa tela é exibida quando clicamos na lupa ao lado do campo Usuário.

Figura 5 – Lista de mensagens de erros do validador do ADF.

Figura 6 – Calendário, um dos componentes do ADF.

Figura 7 – Tela de pesquisa e seleção, é um LOV mais avançado que anterior.

Figura 8 – Tela gerada com base em uma tabela.

Figura 9 – Tabela criada com input texts para filtro e botões de ordenação. O recurso de internacionalização i18n das mensagens dos componentes do ADF pode ser conferida na mensagem “Classificar por Ordem Crescente”.

Figura 10 – Componente select  populado via AJAX produzido automaticamente.

Tudo o que foi criado, os formulários, as listas de valores – LOVs, os botões, as tabelas, foram feitos sem escrever uma linha de código. Os desenvolvedores mais conservadores podem torcer o nariz para essas ferramentas drag n’ drop, mas são ferramentas que facilitam e aceleram o desenvolvimento, agora como vai ser manutenção do código e a performance da mesma ainda não descobri.

É claro que é possível fazer tudo na mão usando, mas se for para fazer tudo na mão com Dojo, Rich Faces ou qualquer outro framework da moda é melhor o Eclipse mesmo, que na minha opinião ainda possuí o melhor e mais inteligente editor de código que o JDeveloper 11G.

Todas as novas funcionalidades estão listadas nesse link.
Espero que a Oracle lance logo a versão final desta IDE.

Até mais,
Roberto

Share


3 comentários

  1. #
    Rohling
    setembro 24th, 2008 at 20:39

    Gostei deste texto:
    “Os desenvolvedores mais conservadores podem torcer o nariz para essas ferramentas drag n’ drop,..

    Também acho muito produtivo uso destas ferramentas desde que quando sabemos o que esta sendo gerado de código. Adoro o Visul Web do Netbens outra excelente ferramenta com boa produtividade, não sei porque aqui no Brasil quase não se usa estes tipos de ferramentas.

    Responda a esse comentário
  2. #
    Danilo Eiti
    maio 23rd, 2011 at 10:23

    Otimo comentário Roberto!

    Responda a esse comentário
  3. #
    lucas
    outubro 12th, 2013 at 17:52

    boa noite,
    seria correto afirmar que não tem como fazer manutenção no código de um projeto no JDveloper?
    Responda no meu e-mail quando possével.
    att: lucas santos.

    Responda a esse comentário

Deixe seu comentário para Danilo Eiti